Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

15
Mar07

1º empeno sério deste ano - Salir-Tôr-Querença-Tôr-Benafim-Salir

daraopedal

Inscrevi-me na maratona de Alte, que se vai realizar no dia 25 de Abril, no percurso de 75km. Vai ser uma estreia numa prova deste tipo. Por isso está na hora de começar a treinar a sério. Decidi então fazer um percurso pelos arredores de Salir.

Saíndo de Salir dirigi-me para a localidade de Tôr e passei pela sua pitoresca ponte medieval, cuja brancura contrasta de forma espectacular com estas papoilas.

Para me orientar, arranjei um road-book improvisado com um suporte "hi-tech" feito com... molas da roupa :-D

Junto aos semáforos de Tôr, virei em direcção a Querença. Antes de lá chegar é necessário atravessar uma ribeira. Junto a essa ponte, virei à esquerda em direcção à casa do cesteiro, passando assim pelo percurso da Fonte Benémola.

Travessia nas pedrinhas da Área protegida da fonte Benémola.

A verdura e a tranquilidade proporcionam um ambiente repousante e muito relaxante.

Segui o seu percurso na integra até voltar à estrada. Virar à esquerda, direcção Querença.

Passagem pelo largo da Igreja de Querença. Para chegar aqui, a subida é... pffffff

Depois de atravessar a aldeia, desci em direcção à estrada que liga Loulé a Barranco do Velho, virei à direita em direcção a Loulé.

Esta é uma estrada particularmente bonita. A vegetação e paisagens do barrocal dão-lhe uma beleza muito sui-generis.

Logo depois de passar esta ponte, existe um pequeno caminho em cimento à direita.

O caminho serpenteia entre azinheiras e alfarrobeiras.

Faz parte de um percurso de BTT marcado que se situa entre Tôr e Querença.

Seguindo o caminho de cimento, chega-se à pequena aldeia de Porto Nobre. Antes de chegar às casas é só virar no caminho à direita.

Este pequeno monte de pedras à esquerda do pinheiro é um antigo forno de cal.

 

Subida a este alto. A vista é 5 *****

Depois, o percurso de BTT oferece múltiplas opções de percursos. Quem quiser fazer isto que se desenrasque porque é muito difícil explicar por onde andei. Para dizer a verdade, nem eu sei muito bem por onde andei :-D. A ideia é seguir sempre pelo vale, acompanhando o rio na direcção Oeste.

Um aspecto do trilho... depois de uma daquelas subidas onde a mula pesa mais do que eu!

Chega-se a estas ruinas do Morgado da Tôr.

Saída pelos portões do castelo :-D

Welcome to Jamaica, my man!

Um viveiro de palmeiras junto à ribeira.

Chegada à estrada Loulé - Salir.

Vira-se à esquerda!

Este foi o caminho por onde vim.

Poucos metros mais à frente, vira-se à direita, acompanhando sempre as marcações do percurso de BTT que seguem sempre ao longo da ribeira de Algibre.

Aqui dá para atravessar a ribeira de bicla. Claro que atravessei só pelo fun! Voltei para trás, o caminho é na margem esquerda da ribeira.

Chega-se à estrada junto à localidade Ribeira de Algibre e vira-se à direita.

Sempre a pedalar e a subir até Benafim, passando por Alto Fica. A verdade é que esta parte não deu gozo, só alcatrão, muito calor e o cansaço já acumulado.

Em Benafim, apanha-se a EN 124, direcção Salir.

Em Salir, ainda houve forças para subir ao castelo (ou o que resta dele) e passagem pela ermida de N. Srª do Pé da Cruz.

Um aspecto da muralha do castelo.

Vista sobre a vila de Salir.

O algodão (euhh... o conta-quilómetro) não engana! 50km!

Fiquei num 8, mas valeu!

Boas pedaladas

Daraopedal

4 comentários

Comentar post