Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

28
Ago09

GR 28 Arouca - Percurso concluído! :-)

daraopedal

Depois dos azares de ontem terem impedido de concluir o percurso, voltei hoje para finalmente percorrer o resto desta excelente Grande Rota.

Percorri a 3ª e última etapa do GR 28

(Alvarenga - Espiunca - Canelas - Gamarão de Cima - Srª da Mó - Arouca)

O percurso teve de ser alterado em relação ao do mapa original visto que a travessia do Rio Paiva na Praia fluvial do Vau não existe ainda. Perante isto optei por seguir em direcção à Ponte da Espiunca e regressar a Canelas onde voltei a encontrar as marcas do percurso.

Os números:

  • 28 km
  • 853 m de subidas acumuladas
  • Média 9.8 km/h
  • 2h54 a pedalar

É um percurso fabuloso e muito duro, mas que recomendo a quem gostar de BTT e de natureza (e também de empurrar a bicicleta à mão e carregá-la às costas.

Vou preparar os posts completos com todas as fotos.

Novidades assim que possível.

27
Ago09

GR 28 Arouca - 2ª etapa cumprida

daraopedal

Percorri hoje a 2ª etapa do GR 28

(Silveiras - Cortegaça - Meitriz - Além do Rio - Alvarenga)

Estava previsto ser esta a última etapa, mas uma avaria grave numa das bicicletas impediu-nos de prosseguir.

Os números:

  • 21 km
  • quase 780 m de subidas acumuladas
  • Média 7 km/h
  • 2h47 a pedalar

Pelos vistos, amanhã haverá mais!

24
Ago09

Subida e descida à Freita (Moldes - Arouca)

daraopedal

O mês de Agosto já não é o que era e como não está bom para ir ao rio, vamos lá pedalar um pouco para treinar.

Com partida de Arouca, o programa era subir à Freita pela estrada da Portela de Moldes e descer em caminhos de terra, pelo percurso pedestre PR3.

A subida foi longa e algo penosa. Não se fiem no sinal do trânsito, pois a verdade é que não foram 4 km, mas sim 15 km sempre a subir!

No cruzamento Espinheiro / Chão de Espinho, seguimos sempre em direcção a Cabreiros.

A Specialized em pose junto à placa do Exercito (Regimento de Engenharia?) que em 1998 concluiu os trabalhos para rasgar esta estrada na encosta da serra.

A placa que indica as "pistas" para o canyoning no Ribeiro da Pena Amarela...

... com a vista para a aldeia do Cando.

A seguir ao Cando, virámos por um trilho à direita que ainda sobre mais e nos levou ao topo da serra.

Pelo caminho recrutámos uma mascote que nos acompanhou durante grande parte do percurso (quase 9 km). Ele tinha cá uma pedalada!

Depois de uma paragem na paragem do autocarro para reabastecer, seguimos em direcção à parte central do planalto, passando pelas éolicas que agora caracterizam a serra.

Uma foto para a zona onde íamos passar. A foto é sobre o Coto de Boi e íamos descer pelo seu flanco ao longo do caminho que se vê na foto.

Cá está a descida do Coto de Boi. O caminho está muito duro, com muita pedra solta. Felizmente a suspensão da FSR poupa-me bastante e até permite alguns abusos. No fundo do caminho cruzámos a estrada e seguimos passando perto do lugar do Espinheiro até apanhar o PR3.

Uma pequena paragem no parque de lazer da Palma.

O amigo de quatro patas ainda nos acompanhava.

Voltámos à estrada...

... em direcção a Fuste, uma pequena aldeia onde o PR3 (Caminhos do Sol Nascente) se cruza com o PR8 (Rota do Ouro Negro). Passámos pela ruelas e caminhos da aldeia até chegar junto à antiga escola primária, onde começa o verdadeiro gozo do percurso.

O PR transforma-se numa verdadeira pista, onde podemos descer e deliciarmo-nos com zonas técnicas e rápidas ao mesmo tempo. Aquela zona é do melhor! A foto, claro, foi tirada apenas no final. Não ia estragar o gozo da descida por uma foto! Uma pequena nota: foram 15 km a subir, para descer tudo em pouco mais de 7 km! É pena, mas é mesmo assim!

Passagem de uma ponte sobre uma pequena ribeira antes de chegar a Póvoa ...

... e a Friães, onde pudemos admirar algumas casa rurais que apresentam características visíveis de terem sido de grandes proprietários rurais.

Passagem pela Igreja de Moldes, antes de regressar à zona da 1ª foto, a portela de Moldes. Ainda fomos em direcção à subida da Srª da Mó onde apanhámos a parte final do GR28 (a próxima aventura) em direcção a Arouca.

Totais: 950 m de subidas acumuladas, 30 km de distância, tudo em pouco mais de 3 horas (incluindo paragens)

Um bom treino que deu muito gozo!

O percurso

A altimetria

Boas pedaladas

Daraopedal