Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

08
Ago10

Matosinhos ==>> Póvoa do Varzim... ou pelo menos era o que estava previsto

daraopedal

A ideia era simples: ligar Matosinhos à Póvoa do Varzim, sempre com o mar à vista. Simples... à primeira vista.

Quando partimos pela ciclovia junto ao Porto de Leixões, estranhámos a temperatura que se fazia sentir. Com efeito, estava muito mais fresco do que onde tínhamos partido: dos 33º passámos para os 25º. Mesmo assim, lá fomos, pensando que até era melhor assim.

Chegados ao forte de N. Senhora das Neves é que começámos a ver do que se tratava...

... a nortada!!!!

No início de Agosto e a praia... vazia! Uma ventania e um frio!!! A areia levantada pelo vento até aleijava.

As filas eram... para apanhar o autocarro em vez de ser para comprar gelados.

Para chegar ao Farol de Leça foi preciso pedalar como se de uma subida se tratasse, com a velocidade a ultrapassar raramente os... 12 km/h!!!

Quase que era preciso pedalar em pé! E claro, as mudanças nos pratos mais fáceis...

Quando alcançámos a zona do Bar azul, perto da casa de Chá de Siza Vieira, vi pela 1ª vez as novas marcações do caminho português de Santiago do Litoral. Deve ser uma opção interessante, mas ao pensar fazer este percurso todo com nortada só me vem uma palavra à cabeça: masoquismo!

Até as gaivotas aguardavam melhores dias.

Mesmo assim ainda conseguimos aguentar e alcançar a Praia do Obelisco da Memória,

a praia dos pescadores de Angeiras,

E a ponte pedonal e para ciclistas sobre o rio Onda.

As réplicas dos tanques romanos de salga.

Ainda fomos uma pouco mais adiante, mas desistimos da nossa intenção porque o passeio estava a ser muito desagradável por causa do vento que impedia a respiração, fazia uma zumbido nos ouvidos muito desconfortável e que nos obrigava a um esforço redobrado.

Meia-volta e voltámos para o carro. Refira-se que o esforço no regresso foi muito, muito reduzido. Havia zonas onde nem sequer era preciso pedalar.

Boas pedaladas

Daraopedal

03
Ago10

De Arouca a Meitriz em BTT para um banho no Paiva

daraopedal

Depois de, na véspera, ter realizado  uma subida à Sr.ª da Mó e descida pelo trilho de Ponte de Telhe com regresso a Arouca (24km), aproveitei um dia de calor para treinar com alforges, indo de Arouca até à aldeia de Meitriz, para me refrescar no rio Paiva. O percurso fez-se todo por estrada, tendo sido o calor a maior dificuldade.

A vista para a aldeia de Ponte de Telhe, do alto da estrada para Janarde.

É curiosa a curva de 180º que o rio Paivô forma neste local ideal para banhos.

Uma quinta abandonada virada para o monte da Srª da Mó e o vale do Paivô.

A aldeia da Paradinha, junto ao Paiva.

A mesma aldeia com vistas das serras.

Passagem pelo centro da aldeia de Janarde.

A capela de Janarde.

Meitriz é por aqui!

Chegada a Meitriz, mais precisamente a Além do Barco.

As casas existentes no local são um bom poiso para desfrutar da tranquilidade e encantos deste local.

A praia fluvial no rio Paiva.

O regresso custou mais do que a ida, pois as paragens são muito más. Se a isso juntarmos o facto de ter relaxado um pouco na água, podem imaginar como foi o regresso.

No total foram cerca de 42 km com um acumulado de 1000m.

Boas pedaladas

Daraopedal

Pág. 2/2