Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

28
Jul11

Gaia - Espinho (ao sabor da nortada)

daraopedal

 

Em fim de tarde, nada como aproveitar a nortada para pedalar de Gaia até Espinho pela costa.

Ainda não há ciclovia ao longo de todo o percurso, mas segundo um notícia recente, parece que vai haver obra depois do verão e no próximo ano, esperemos que esteja já pronto.

Junto à capela do Sr. da Pedra.

A meia-laranja da praia da Granja.

Em Espinho junto ao FACE.

Para vencer a nortada, nada como uma viagem de comboio :-D

Boas pedaladas

daraopedal

22
Jul11

Corredor Ecológico de Valongo

daraopedal
Já tinha ouvido falar do Corredor Ecológico de Valongo, mas, apesar de passar frequentemente nessa zona, nunca tinha parado para perceber onde era. A informação na net diz que é recomendado para bicicletas, então lá fui eu à descoberta. A conclusão que retiro é que nem sempre nos podemos fiar no que dizem. Se esta iniciativa é inegavelmente uma mais valia para a população local, a verdade é que não foi pensado para pedalar. Com efeito, apresenta muitas escadarias e desníveis que obrigam a apear-nos e seguir com a bicicleta à mão. Na generalidade, o percurso é agradável e muda de forma radical ao longo de toda a sua extensão, inicia com numa modalidade urbana, que não desilude pois mantém características agradáveis e afasta-se na medida do possível de algumas zonas mais movimentadas, ligando o Parque Radical (Não muito longe das portagens da A4) ao Parque da Cidade. Depois, passa para um aspecto mais rural e florestal. Neste último caso, a saída da cidade dá lugar às paisagens da serra de Valongo e acompanha o curso do rio Ferreira.
Ao longo do percurso passamos por alguns locais de assinalar como o Fojo das Pombas (antiga mina romana de ouro) ou a aldeia de Couce, que mantém ainda um aspecto bastante rural. Também é agradável a zona junto à ponte de Couce sobre o rio Ferreira, embora o aspecto do rio deixe a desejar devido à poluição. Na parte final, o percurso é circular e volta à Ponte de Couce. Nesta zona é de assinalar a subida existente no local que ainda custou um bocado a fazer com a bicicleta às costas. No total, o percurso tem cerca de 9 km, que acabam por ser mais se tiverem de voltar ao ponto de partida, como foi o caso. Deixo aqui o link para o track GPS que encontrei no Wikiloc.
Deixo então as imagens do percurso.
Boas pedaladas
daraopedal
19
Jul11

O regresso à Freita

daraopedal

Por incrível que pareça, já há mais de um ano que não pedalava na Freita! Inadmissível!

Então lá voltei eu ao meu "playground" preferido para uma voltinha que me soube muito bem!

Comecei no planalto e segui em direcção à zona do Vidoeiro, cuja vegetação densa se distingue bastante do resto da serra.

A vista do alto do Vidoeiro, com a densa floresta aos meus pés.

A vista para Noroeste, com o parque eólico em pano de fundo.

O Marco geodésico que marca a separação do limite do concelho de Arouca do de S. Pedro do Sul.

Lá desci novamente pelos bosques.

No fundo, no início do bosque.

Dirigi-me então pelo percurso do PR15 em direcção à Portela da Anta.

Nesta zona, rasgaram recentemente um novo caminho paralelo ao já existente.

Aqui, a arouquesa estava curiosa...

... até que se fartou e virou-me o ... ;-)

O trilho está bastante modificado.

Lá cheguei à pequena ponte da Portela da Anta, atravessando o Caima e segui as marcas do GR28 em direcção a Albergaria da Serra.

Passagem junto à zona de banho de Albergaria da Serra, onde não faltava gente.

Mais uma visita ao miradouro da Mizarela. Nunca me canso desta paisagem!

Segui então pelo caminho da meia encosta, que começa na estrada entre o parque de Campismo e o Merujal.

As vistas sobre a encosta da serra.

O trilho está muito mau. As giestas estão praticamente a abafar a passagem. Em certas zonas, só baixando a cabeça e pedalando contra a vegetação.

Depois da passagem pelos viveiros da Granja, descida por Chão de Espinho e Espinho até perto do Espinheiro (parece tudo igual) e descida para Arouca.

Foram cerca de 31km e que bem que me soube!

Boas pedaladas

daraopedal

Pág. 1/2