Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

31
Dez12

Caminho Português Interior de Santiago - Viseu

daraopedal

Da aldeia (antes) abandonada de Cabrum até à zona de Farminhão (perto do Golf de Montebelo) pelo Caminho Interior de Santiago, esta foi o percurso descoberto recentemente. Acabou por ser percorrido no sentido Norte - Sul ou seja no sentido de Fátima, seguindo as setas azuis. Deu para verificar o excelente trabalho de sinalização / marcação do trajeto, com as tradicionais setas amarelas/azuis e os vários painéis de sinalética. O percurso inicia com estradões florestais bem cicláveis, sem mato, alternando para caminhos rurais e partes em estrada. Na aproximação a Viseu, o percurso torna-se mais urbanos passando em nacionais com mais trânsito, até chegar à confusão do centro histórico da cidade. Volta então à estradas mais calmas e estradões florestais. Uma excelente jornada de BTT que recomendo. Falta agora fazer o resto do percurso.

 

Capela em Cabrum.

A sinalética bem conhecida.

O caminho à saída de Cabrum antes da subida.

Tipo de caminho nessa zona

A seta amarela

A escola primária de Almargem serve agora de Albergue do caminho.

O albergue e o caminho que segue pela estrada da esquerda.

Igreja de Almargem.

Fachada da igreja.

O momento "Cycle active" do dia foi ter avistado na estrada um ciclista com alforges. Esperei por ele para meter conversa pensado tratar-se de alguém que estava a percorrer o caminho. Na verdade era um alemão que andava há 3 meses a pedalar pela Europa e que ia até Castro Daire nesse dia. Contava descer depois para Coimbra, seguir para sul e ir até Marrocos. Planeava viajar até março 2013. Fiquei impressionado.

Rio Almargem

Estrada Nacional 2, a mais longa estrada nacional, que liga Faro a Chaves. O esqueleto ideal para uma aventura de bicicleta.

Viseu já se aproximava.

Marcas no pavimento.

Uma parte em trilho que nos levaria até à antiga calçada romana.

Cores outonais.

A calçada romana.

Uma sinalética que ainda não tinha visto há muito em Portugal.

A minha companheira em muitas aventuras.

Pinturas no asfalto.

Adro da Capela de Stº António da Serra.

Mais uma pequena capela pelo caminho.

Um ciclista pelo caminho.

Já na chegada a Viseu, junto ao talude da Cava de Viriato

Na outra perspetiva.

Monumento da Cavas de Viriato.

Ponte sobre o rio Pavia.

O local é um verdadeiro espelho de água.

Passagem pela Porta dos Cavaleiros.

Chegado ao coração do centro histórico de Viseu.

Igreja da Misericórdia.

Junto à Sé de Viseu.

Passagem pela porta do Soar.

Igreja dos terceiros de S. Francisco.

Depois de abandonarmos a malha urbana de Viseu, passagem debaixo da autoestrada.

Voltaram os trilhos.

Passagem de uma ribeira.

Até havia um reforço energético.

Passagem de um rebanho pelo trilho.

Ao longe, conseguíamos ver a zona do alto da serra da Estrela coberto de neve.

Já em Farminhão, voltei a encontrar a Ecopista do Dão, percorrida há já mais de um ano.

O percurso continua. Ali em Farminhão, existe também um albergue.

Vista para a igreja com as marcações em primeiro plano.

Para mais informações sobre o percurso podem consultar o site oficial.

Boas pedaladas

daraopedal

Pág. 1/2