Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

18
Dez11

Passeio das Pontes do Douro

daraopedal

O tempo para pedalar e para blogar tem sido pouco, mas ainda tenho alguns posts para colocar. Um deles é este sobre uma voltinha por Gaia que passou pelas várias pontes sobre o rio Douro. Algumas delas não são novidades, mas outras foram uma novidade.

Nunca me tinha aventurado pelo cais de Quebrantões e junto à ponte D. Maria II. Foi uma agradável surpresa a descoberta de uma zona com vistas diferentes do habitual sobre o rio e o Porto.

O Monumento ao dador de sangue junto à câmara municipal de Gaia foi o ponto de partida, com descida pela avenida da República abaixo até ao tabuleiro superior da ponte D. Luís. Aí, foi seguir pela ruela que existe entre o edifício dos móveis Lima (quem não conhece aquele edifício mesmo em cima da ponte e do rio?) e o monte da Serra do Pilar.

A vista para as Fontainhas.

Ruínas na margem do rio, com o Porto em pano de fundo.

A estranha capela do Sr. do Além, sobranceiro ao rio.

Uma pena ver o poatrimónio assim ao abandono.

O local tem um grande encanto e as vistas são impressionantes. Merecia a recuperação e divulgação turística.

Big boat... small boat.

Lá em cima, o quartel militar no topo da Serra do Pilar.

O Porto e a muralha Fernandina.

My bike!

O rio e a luz.

O rio e a luz (2).

A ponte do Infante que desvia o trânsito automóvel do tabuleiro superior da ponte D. Luís.

Não há que enganar, é seguir sempre junto ao rio.

As duas pontes ferroviárias: a antiga ponte D. Maria II, hoje desativada, e a ponte S. João.

A ponte D. Maria foi recentemente restaurada, mas continua sem aproveitamento. Já ouvi falar há uns tempos (demasiado) do seu aproveitamento para uma ciclovia. Era muito bom que isso se concretizasse um dia.

Under the bridge.

Não há dúvidas: Made in France (1877)

O arco e o barco.

A ponte S. João e ao fundo a ponte do Freixo.

"T"

Sempre me intrigou esta estranha construção junto à ponte. Sempre olhei para aquilo perguntando-me o que seria. Recentemente descobri que era um edifício de apoio à construção da própria ponte. A estrutura esteve ao abandono, mas pelos vistos a câmara de Gaia celebrou um protocolo com a CP (ou REFER) para o uso do mesmo. Pelo que percebi passará a albergar atividades ligadas ao remo.

Para já a zona serve de acoradouro para alguns barcos que fazem passeios pelo Douro.

Para quando uma ciclovia/passeio até ao areal do Freixo. Esta zona do rio merecia ser "devolvida" à população.

O suburbano.

Gincana de barcos?

No regresso pelo mesmo caminho, a ponte D. Luís e a torre da capela do Sr. do além.

Descida em direção...

... ao tabuleiro inferior...

... da Ponte D. Luís, em pleno caminho português de Santiago. É possível ver a seta na beira do passeio (no fundo da imagem).

O cais de Gaia e os barcos Rabelos.

Rabelos e a ponte D. Luís.

"My favourite Douro spot" :-)

Em direção à ponte da Arrábida.

Passing by...

Foz do Douro em contraluz.

Quem diria que este veleiro está ao largo do Porto e não em alto mar?

Boas pedaladas

daraopedal

2 comentários

Comentar post