Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

06
Set12

As bicicletas são as nossas melhores amiga - Vice

daraopedal

Desculpem os mais suceptíveis, mas não resisti a colocar este artigo da Vice aqui. É hilariante.

PS: As fotos são as que ilustravam o mesmo artigo. Divirtam-se a ler!

Retirado de aqui: http://www.vice.com/pt/read/as-bicicletas-so-as-nossas-melhores-amigas

 

As bicicletas são as nossas melhores amigas

Por Pedro Paulos

Eu já fui como tu, um céptico da bicicleta. Pensava que era uma coisa de garotos, que seria impossível para mim, que sou um preguiçoso, usar uma bicicleta como meio de transporte. Ter o cu tremido é meio viciante — tu vais comprar noodles ao Mini-preço (porque não sabes cozinhar) e vais de carro. A verdade é que, depois de experimentar, tirei as minhas dúvidas. Não é a coisa mais fácil do mundo mas também não é preciso dramas. O mais difícil é habituar-me a ouvir: “Ei, emagreceste?”

A TUA BICICLETA
Aqui está uma coisa em que não deves ser careta. Parecendo que não, o preço da bicicleta é inversamente proporcional ao teu futuro sofrimento. Se usares uma bicicleta de merda, vais ter uma experiência de merda. Se, tal como eu, não és rico, arranja uma leve num leilão online. Escolher uma bicicleta é como escolher uma namorada, não queres andar com uma que te esteja sempre a estragar o dia.

Existem mesmo bué tipos de bicicleta, com características diferentes, como as de estrada (as que tu chamas de ciclismo), as de montanha, single-speed (só uma mudança) ou fixed-gear (só uma mudança, sem travões e até tens de pedalar nas descidas). É tentador ter logo uma fixed-gear porque até estão na moda e tudo. Se fores masoquista, é a escolha certa. Se não fores, arranja mas é uma com mudanças e travões. Ainda agora não te mexias, já queres ser um herói. Quando tens um jogo novo de computador não escolhes logo o modo mais difícil, não é?


Há bicicletas para todos os gostos!

A ROUPA
Não vou mentir. Vai doer-te o cu. Mas depois passa. Com o tempo vais habituar-te. Será que os gajos na prisão também se habituam? Como vais ser o gajo das bicicletas, tens uma boa desculpa para usar roupa de ciclista. Usa o que te sentires mais confortável. Não és obrigado a usar lycra (apesar que deve ser bem mais confortável) — mas arranja camisolas de ciclismo, porque são altamente. Dás por ti na noite com três bolsos extra para por todo o tipo de cenas. Percebes do que estou a falar?


Ao fim de um tempo vais habituar-te a ter estilo.

CAPACETE
O capacete não é obrigatório por lei. Se fores ter com uma miúda não tens de usar, senhor inseguro. Mas se não fores ter, usa — não mando em ti, mas estar vivo é um bocado melhor do que estar morto.


A tua cabeça se tiveres um acidente sem capacete. Não é chocante?

OS OUTROS MEIOS DE TRANSPORTE
Os carros não são os inimigos, são as vítimas. Os gajos borram-se todos porque têm medo de te matar. Tens de te aproveitar disso. Deixa-os buzinar, por não ires junto à berma. Eles não percebem mas há maluquinhos a atravessar a estrada sem olhar, ou outros que abrem a porta do carro sem tu estares à espera. Não é só por isso que a pior zona para andar é aquela: com o tempo vais aperceber-te de que ninguém trata dessas zonas, é onde estão todos os buracos e onde poupam no alcatrão.

Se há carris, essa ratoeira de ciclistas, então tenta ir sempre do lado esquerdo deles e só os podes atravessar na diagonal — não tens de ir a fazer equilibrismo pelo corredor pequeno. Geralmente, onde há eléctricos também há imensos sinais e trânsito. Se o motorista está com pressa, então ele que espere. Os gajos dos carros (nada contra) pensam sempre que a estrada é só deles. Não é, meus. Nem são a raça escolhida, nem é difícil conduzir um carro. Passados uns segundos ultrapassam-nos, e nunca mais nos temos de ver na vida.


Tirei uma fotografia a um sonho de um condutor de carros.

OS SINAIS VERMELHOS
Nunca os passem! A sério! É proibido! A menos que não venha nenhum carro. Então, vocês não estão sempre a falar das subidas como desculpa para não andarem de bicicleta? Não se chateiem se ignorarmos o sinal a meio e continuarmos a pedalar se não vier nenhum carro. Parar a meio torna-as muito mais lixadas. Quer dizer, não precisa de ser a subir. Não vem ninguém, passo.

Por enquanto é na boa, mas com isto da crise nunca se sabe. Qualquer dia, eles vão lembrar-se de multar-nos, e acabou.



Os polícias de bicicleta são tão mais fixes!

ROTAS E ROTINAS
Os teus amigos vão dizer que és maluco por andares de bicicleta na cidade, porque, para eles, isso é impossível. A verdade é que é mesmo. Estou a brincar, é na boa, é tudo uma questão de rotas. Em vez de ires pela subida grande, vais por um caminho mais longo. Chegas mais rápido e com menos esforço. Se não der, sobes e pronto. Se criares uma rotina fixe e andares regularmente, vais ver que vai ficando mais fácil e vais querer ainda mais subidas. A única cena fixe de andar de bicicleta em Amsterdão deve ser poderes andar mocado, porque sem subidas (e descidas) deve ser uma seca brutal.


Sê responsável!

CICLOVIAS
São um bom treino para os teus reflexos. Chamam-se ciclovias, mas é só grupos a pé a ocupar a faixa toda. Quando vão nos seus carros, amaldiçoam-te por estares a fazer uma coisa legal e normal, mas depois vão foder a única alternativa que tens. Não te pedem desculpa, agem como se fosse normal.

Não é só por isto que são chungas, é que a maioria nem foi concebida para ti. São feitas para o gajo do cycle chic que é beto e quer mostrar a bicicleta sem suar. Só são fixes se fores passear com alguém por quem tenhas interesse amoroso. Vês o rio e é mesmo bué romântico.


“Sabias que esta ponte é igualzinha à Golden Gate de São Francisco?” — “Fogo, tu percebes de tudo, incrível!”

OS LADRÕES DE BICICLETAS
As únicas pessoas que um gajo que anda de bicicleta deve odiar de morte. São escumalha. Não compres e denuncia — estes gajos merecem arder no inferno. Se compras uma bicicleta brutal, não poupes no cadeado. Para além de ser fixe ter um para servir de último recurso como arma de arremesso para a cara de um ladrão, deves ter um caro (e bom!), para garantir que a tua bina não desaparece. Como deves imaginar, porque não és burro, é complicado chegares e faltar uma parte à bicicleta (ou a tua bicicleta na totalidade). Usa a cabeça para mais coisas do que esquemas de viver sem trabalhar.


Olha a tua bicicleta nova!

NÃO LEVES AS BICICLETAS DEMASIADO A SÉRIO
Vais querer ser um nerd, uma coisa que nunca foste e… ninguém quer saber. É tão azeiteiro como quereres ser um especialista do tunning. Ninguém quer saber o que tu sabes, meu. Não estou a dizer que não há uma história mesmo interessante relacionada com as bicicletas, só não sejas douche — é meio senso comum. Usa o teu gear vintage, mas não sejas elitista. Todas as bikes são altamente, até aquelas merdosas desdobráveis. Anda e cala-te.

Por Pedro Paulos