Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

14
Jan13

Os ciclistas e os atropelamentos

daraopedal

Nas últimas semanas, têm-se assitido a uma série de notícias negras sobre ciclistas vítimas de atropelamentos. Desde atletas de topo a simples amadores em passeio, a verdade é que o uso das vias de trânsito partilhadas com automóveis continuam a fazer vítimas. Podemos voltar a argumentar de quem é a culpa. Uns atribuem-na aos ciclistas por não respeitarem as regras do trânsito, outros dizem que são os condutores que não têm respeito pelos utilizadores de bicicletas. Acho que a culpa é de todos! E isto só vai mudar se todos mudarem um pouco. Já participei em Massas críticas e acabei por deixar de fazê-lo tão assiduamente por ter assistido a cenas em que ciclistas tinham comportamentos que roçavam a loucura ou a tentativa de suicídio. Assisti e tive conhecimento de situações em que eram os condutores de autocarros de transportes públicos a porem em perigo os ciclistas. E também já vivi situações que me deixaram sem uma pinta de sangue depois de alguns sustos no trânsito citadino. Procuro sempre cumprir as regras de trânsito, tanto enquanto condutor de automóvel, como de bicicleta, mas também confesso que já as infrigi tanto de carro (quem nunca ultrapassou o limite de velocidade que atire a primeira pedra!), como de bicicleta (quem nunca andou em cima de passeios ou apenas abrandou num sinal vermelho que atire também!). Apesar de tudo, sempre que o faço o que me vem logo à cabeça é que a estrada não é minha. Posso representar um perigo para mim e também para os outros. Acho que é isso que temos de ter em conta acima de tudo: "A estrada não é minha, é de todos!"

O ciclista não está na estrada para estorvar o trânsito, ELE É TRÂNSITO! E tem direito de ser respeitado como tal (embora o código da estrada português tenda em rebaixá-lo). Mas também tem obrigação de cumprir alguns preceitos básicos. Ultimamente tenho visto muitos ciclistas a andarem na estrada ao fim do dia, numa altura do ano em que anoitece cedo. Até aí, nada normal. O que me choca é vê-los sem qualquer tipo de sinalização: nem luzes, nem pisca-pisca, nem colete refletor, nada... Parece que há gente que anda a desafiar a morte. Tomem uma atitude correta!

O ciclista é sempre o elo mais fraco no caso de um acidente contra um automóvel, é bom recordá-lo. Mas convém ser consciente com o que se anda a fazer.

Para terminar, deixo aqui um vídeo interessante sobre a temática e o carta de apelo à manif no próximo fim-de-semana contra as mortes por atropelamento.