Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

01
Dez16

Lisboa a Badajoz de bicicleta - etapa 04 - Avis a Vila Fernando

daraopedal

A 4ª etapa: mais mais uma etapa com dose extra. Tínhamos idealizado uma etapa apenas entre Avis e Estremoz, mas o andamento estava tão bom que fizemos mais um extra depois da paragem de almoço. Após repor as forças em Estremoz e já com 52 km feitos de manhã, decidimos esticar até uma localidade mais adiante, que acabou por ser Vila Fernando. O dia terminou então com quase 91 km no total. Tínhamos esta facilidade de mudar as etapas consoante o nosso andamento e forma graças ao carro de apoio. Foi mais um dia onde ficamos deslumbrados com a beleza do jardim natural em que se transforma o Alentejo na primavera. Na localidade de Ervedal, fizemos um pequenos desvio para conhecer a ponte local, que parece uma irmã gémea da ponte 25 de abril em ponto pequeno.

Lx_bjz_etapa4_01.JPG

Os trilhos estavam com alguma lama da chuva que caiu durante a noite.

Lx_bjz_etapa4_02.JPG

Paisagens que poderiam servir de inspiração para os maiores pintores impressionistas da história.

Lx_bjz_etapa4_03.JPG

Lx_bjz_etapa4_04.JPG

Um enorme rebanho no meio do montado alentejano.

Lx_bjz_etapa4_05.JPG

Passagem pelo centro da localidade de Ervedal.

Lx_bjz_etapa4_06.JPG

Fizemos um pequeno desvio para conhecer a ponte de Ervedal, que parece uma réplica em miniatura da ponte 25 de abril em Lisboa.

Lx_bjz_etapa4_07.JPG

O tabuleiro permite apenas a passagem de um carro.

Lx_bjz_etapa4_08.JPG

O piso é de metal e o chão permite ver a água por baixo.

Lx_bjz_etapa4_09.JPG

A cegonha a observar com curiosidade quem ia passando.

Lx_bjz_etapa4_10.JPG

Voltamos a atravessar o Ervedal para seguir caminho.

Lx_bjz_etapa4_11.JPG

E voltamos aos trilhos de terra.

Lx_bjz_etapa4_12.JPG

Travessia dos passadiços metálicos que impedem a passagem do gado. Passamos em duas zonas onde o gado andava à solta e tivemos muito respeito e cautela ao passar por animais imponentes de centenas de quilos.

Lx_bjz_etapa4_13.JPG

Entrada no concelho de Sousel.

Lx_bjz_etapa4_14.JPG

Na chegada a Sousel, a passagem debaixo da linha de comboio desativada.

Lx_bjz_etapa4_15.JPG

Portal imponente à saída de Sousel. A passagem foi muito rápida e nem parámos para conhecer a localidade, pois implicaria arrefecer e dificuldades acrescidas para retomar o caminho.

Lx_bjz_etapa4_16.JPG

Grande par de cornos.

Lx_bjz_etapa4_17.JPG

A beleza do Alentejo.

Lx_bjz_etapa4_18.JPG

Lx_bjz_etapa4_19.JPG

Deitada nas flores.

Lx_bjz_etapa4_20.JPG

Campos cobertos de rolos de palha.

Lx_bjz_etapa4_21.JPG

Uma curiosa paragem de autocarro que abriga caixas de correio.

Lx_bjz_etapa4_22.JPG

Mais um local lindíssimo.

Lx_bjz_etapa4_23.JPG

No antigo ramal de ligação até Estremoz.

Lx_bjz_etapa4_24.JPG

Junto ao ramal.

Lx_bjz_etapa4_25.JPG

A entrada em Estremoz faz-se por uma ciclovia que devia coincidir com o traçado da antiga linha de comboio.

Lx_bjz_etapa4_26.JPG

Chegada à antiga estação de caminhos de ferro.

Lx_bjz_etapa4_27.JPG

Na praça do Rossio de Estremoz.

Lx_bjz_etapa4_28.JPG

Lago do Gadanho - Estremoz

Lx_bjz_etapa4_29.JPG

Cerca de 52 km até ao almoço.

Lx_bjz_etapa4_30.JPG

Depois de repor energias, continuamos caminho saindo de Estremoz por uma das portas da muralha.

Lx_bjz_etapa4_31.JPG

Lx_bjz_etapa4_32.JPG

Junto a um portão de uma propriedade alentejana, encontramos este desenho pouco comum. De certeza que quem mora ali gosta de bicicletas.

Lx_bjz_etapa4_33.JPG

Paisagem com vinhas.

Lx_bjz_etapa4_34.JPG

O trilho quase desaparece no meio da vegetação.

Lx_bjz_etapa4_35.JPG

Estradões bem rolantes.

Lx_bjz_etapa4_36.JPG

Entrada no concelho de Monforte.

Lx_bjz_etapa4_37.JPG

Depois da localidade de Santo Aleixo, segue-se pela EN 372.

Lx_bjz_etapa4_38.JPG

Chegada a Vila Fernando, o final da etapa.

Lx_bjz_etapa4_41.JPG

Uma curiosidade que encontramos em Vila Fernando.

Lx_bjz_etapa4_39.JPG

No final da etapa, chegamos quase aos 91 km nesse dia.

Lx_bjz_etapa4_40.JPG

Tempo a pedalar.