Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

09
Ago16

Passeio fluvial Quebrantões/Oliveira do Douro - Vila Nova de Gaia

daraopedal

Embora já tenha sido há quase um ano, tinha faltado a oportunidade de publicar no blogue a visita ao passeio fluvial Quebrantões/Oliveira do Douro. Não tenho tido muito tempo, nem vontade para investir no blog, mas mais vale tarde que nunca.

Embora seja um trilho bastante pequeno, pois nem chega a 1,5 km, permite prolongar a parte acessível junto ao rio, ficando assim possível ligar facilmente a parte do cais de Quebrantões até à "praia" fluvial do Areinho. Nessa zona foi criada uma pequena ciclovia que vai até à ponte do Freixo. A ciclovia está visivelmente inacabada e como ainda decorrem atualmente obras na zona, pode ser que ainda seja prolongada.O passeio vale a visita pelas perspetivas sobre 4 das pontes sobre o rio Douro: a ponte do Infante, a ponte D. Maria, a ponte de S. João e a ponte do Freixo.

Ficam as fotos do passeio.

passeio_fluvial_01.jpg

Início do passeio em Quebrantões.

passeio_fluvial_02.jpg

Vistas para 3 das 4 pontes.

passeio_fluvial_03.jpg

A 4ª ponte adiante.

passeio_fluvial_04.jpg

passeio_fluvial_05.jpg

passeio_fluvial_06.jpg

passeio_fluvial_07.jpg

passeio_fluvial_08.jpg

passeio_fluvial_09.jpg

Início da ciclovia no Areinho.

passeio_fluvial_10.jpg

passeio_fluvial_11.jpg

Placa alusiva à inauguração a 31/07/2015

passeio_fluvial_12.jpg

Encontrem o erro nesta foto...

passeio_fluvial_13.jpg

Fim da ciclovia.

Boas pedaladas

daraopedal

31
Jul06

Arouca – Areinho – Arouca (23/07/06)

daraopedal
Com o calor que estava, passar o dia no rio era uma óptima ideia.
Com o calor que estava, passar o dia no rio indo até lá de bicicleta, já parece, para muita gente, uma ideia menos boa.
Mas foi mesmo assim.

A ideia era sair cedinho para evitar o calor. Mas quem é que consegue acordar cedo um domingo de manhã?
Por isso eram 11 horas e o pessoal lá começou a pedalar, partindo da câmara municipal. O percurso era simples, afinal era só ir pela estrada 326-1, em direcção a Alvarenga.
A dificuldade era mesmo o facto de metade do percurso ser a subir e outra metade ser a descer. A altitude do ponto de partida era de 304m e o ponto mais alto atingia cerca de 640m e o final ficava a 168m acima do nível do mar.
A subida inicial fez-se bem e a descida ainda melhor, já que cheguei à velocidade máxima de 68.5 km/h. Não dava mais! Os pneus não deixam :-D
A chegada à praia foi pouco depois do meio dia.

A praia do Areinho é uma das praias fluviais de Arouca e é a primeira a ter (pela 1ª vez) bandeira azul!

É um óptimo local para passar algum tempo e beber umas caipirinhas no barzinho com um grupo de amigos à noite.
Entre banhos de água e de sol, o dia passou muito bem. Deixámos para o final da tarde o regresso para evitar o calor e o sol na “hora do cancro”.
O regresso começa logo muito bem! A subida da estrada secundária que liga a praia à N326-1 é uma daquelas subidas que deixa o coração a bater no “Red line”. Logo aí, foi preciso parar para recuperar o fôlego.

Parece que não há ar que chegue nessas alturas! Pelo menos dá para apreciar a vista da ponte de Alvarenga sobre o rio Paiva.
Depois não há história, é encontrar o ritmo certo e pedalar, pedalar, pedalar… até chegar ao fim da subida, muitos quilómetros lá à frente e lá em cima. Ao longo dessa subida, o grupo dividiu-se fruto dos andamentos muito diferentes. A descida até Arouca é mais uma daquela que se faz em 10 minutos depois de uma hora a subir… So much hard work, for so little fun!
De qualquer maneira, por estes lados este é o lema: “Subir muito tempo, para descer em pouquíssimo” :-D
Mesmo assim, eu adoro!
Boas pedaladas
Daraopedal