Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

daraopedal.pt

daraopedal.pt

23
Ago13

Ecopista Fafe - Guimarães (o regresso)

daraopedal

Regressei à ecopista que liga Fafe a Guimarães, percorrendo-a desta vez nesse mesmo sentido. Acabei por descobrir que a mesma ainda não tem ligação até à antiga estação de comboios (agora ocupada pelos serviços de águas locais), mas pude também verificar que a autarquia local criou uma ciclovia de ligação entre o antigo final/início da ecopista do lado de Fafe até ao parque da cidade. Para além disso, também apostaram numa melhoria da sinalética ao longo da ecopista. Ainda bem que não foi mais uma ecopista a estagnar.

Ficam as fotos.

Antigo armazém ao lado da estação de Fafe.

Ciclovia que liga o parque da cidade até ao final da ecopista.

Um troço da ciclovia foi traçado na própria rua, tal como é suposto ser.

Chegada ao cruzamento da EN, antes de chegar ao início/fim da ecopista.

Painel promocional da Ecopista e das suas melhorias.

Novos paineis informativos sobre a ecopista.

Nova sinalização nos cruzamentos.

Painel informativo junto à estação (transformada em café) de Cepães.

Boas pedaladas

daraopedal

17
Jan13

GeoPasseio em Guimarães

daraopedal

Os passeios organizados têm sido pouco. Tenho pedalado mais ou menos regularmente mas sem grande voltinhas de registo, no entanto para controlar os excessos cometidos nas festas de final de ano, rumei à cidade-berço para uma voltinha de descoberta de alguns belos recantos da cidade. Um passeio com 17km em que fiquei a conhecer o lado mais pitoresco de Guimarães.

Voltinha de aquecimento no parque da cidade.

Abandonando o parque em direção à cidade.

Pedalando pelas ruelas do centro histórico.

O singelo casario intemporal da praça da oliveira.

Uma das mais belas praça do país.

Ainda se encontram os sinais da Capital Europeia da Cultura 2012.

Mais ruelas estreitas.

People love bike!

Junto ao Toural, a pitoresca inscrição na parede.

 

Bem mais bonito que as letras de Hollywood.

Reunião das tropas depois de uma paragem.

I love my Preciousss! <3

Na zona dos couros, junto aos tanque para pintar os curtumes.

Seguindo pela Travessa da Rua dos Couros, pedalando junto ao rio.

Na ponte junto à zona do mercado.

A ponte de outra perspetiva.

Passagem pela zona da horta pedagógica e comunitária. Dá gosto ver tantas hortas lado a lado.

Travessia do pequeno curso de água que ali passa.

Passagem no túnel debaixo da via rápida.

Junto ao Estádio D. Afonso Henriques, do Vitória de Guimarães.

Já depois de ter passado no pólo da Universidade do Minho, a subida até ao Paço dos Duques de Bragança.

E o final junto ao mítico Castelo da Cidade, onde não vinha há uns anos.

Boas pedaladas

daraopedal

01
Fev12

CicloPista Guimarães - Fafe

daraopedal

 

Desloquei-me a Guimarães, não pela capital da cultura 2012 (ainda não tinha começado), mas para responder a um convite para conhecer a ciclopista que surgiu do aproveitamento da linha de comboio que ligava Guimarães a Fafe.

O percurso não é muito longo (cerca de 15 km para cada lado) e não tem praticamente nenhum declive assinalável.

O início da ciclopista é nos arredores da cidade, mas tem placas informativas a indicar as direções para lá.

Parque de manutenção junto à ciclopista, instalado debaixo da via rápida.

Passagem num dos túneis do percurso.

Passagem junto à antiga estação de Paçô Vieira.

Nalguns locais, a linha ganha beleza com a vegetação circundante.

Noutras, próximo do apeadeiro de Fareja, o eucalipto quase omnipresente tira algum interesse à paisagem.

Com temperaturas próximas de 0 graus, não era de admirar que os campos estivessem com esta camada de geada. Mesmo com luvas e tapa orelhas, mal sentia as minhas extremidades.

PARE, ESCUTE E OLHE, mas não espere pelo comboio que nunca ha de chegar.

Junto ao apeadeiro de Cepães, existe uma antiga carruagem e uns estranhos carros de mão cuja roda é parecida com a dos comboios, para assentar corretamente nos carris.

Chegada ao final da linha, na zona de Fafe. Foi tempo para um pequeno reforço e fazer meia volta em direção a Guimarães.

São bem visíveis as marcas deixadas no gelo que cobria o piso.

Junto a um campo de golfe existente por lá, o contraste entre as zona de gelo (à sombra) e as zonas sem gelo (ao sol).

No regresso ao túnel.

Depois da passagem debaixo da via rápida, estávamos de volta ao ponto de partida.

É uma voltinha simpática e, pelo que percebi, bastante procurada pois passámos por diversas pessoas, de várias idades, caminhando ou pedalando pela linha.

boas pedaladas

daraopedal